não abras essa porta, que dói

MATHILDE FERREIRA NEVES

 


NOTA: As imagens de origem são do Gonçalo Robalo (fotografias da planificação de um filme), que mas deixou desbotadas sobre a mesa preta da sala, para que eu fizesse o que quisesse delas. Peguei-lhes, desmanchei-as, tornei-as minhas. Fiz outro filme. A porta é uma abertura para entrar ou sair, também é um ponto onde se passa e que serve como de chave a outro mais distante.

 

Mathilde Ferreira Neves é artista de variedades.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s