XIII

CATARINA BARROS

 

A dezassete de Agosto, Katherine Mansfield encontrava-se bastante decepcionada com Turgueniev, considerando-o um “poseur” e um hipócrita (embora muitíssimo talentoso). Três dias depois, escrevia no diário: Diz-me, Deus existe? Estou velha esta noite. Ah, quem me dera ter alguém que me amasse, que me confortasse e me fizesse parar de pensar.

Ela repreende-se por ter andado descalça no bosque – constipou-se. Não terá sido a primeira nem a última vez.
barros1

Rupert Brooke era extraordinariamente bem parecido, facto incomum entre os poetas. Não admira que ela tenha sonhado com ele.
barros2

Catarina Barros escreve.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s